Uerr investe em modernização e expansão do ensino superior em Roraima

Política

Construção da Cidade Universitária deve ampliar a oferta de vagas. Objetivo é consolidar a instituição como referência na região Norte

Com o objetivo de expandir e modernizar o emsino superior do estado, o governo reforça os investimentos na Universidade Estadual de Roraima (Uerr). A instituição ganhou recentemente um dos mais avançados laboratórios de realidade virtual da região Norte, com tecnologia de ponta para atender os acadêmicos dos cursos da área de Saúde.

Entre os atuais investimentos destacam-se, ainda, a modernização do parque tecnológico, rede de comunicação de dados, construção do Laboratório de Solos, Biblioteca Digital e mobiliário, que irão possibilitar a ampliação da infraestrutura física e tecnológica da Uerr.

A Universidade também deve passar pela maior reestruturação desde que foi implantada, em 2006, com a construção Cidade Universitária, no Campus Boa Vista. O investimento de R$ 75 milhões anunciado pelo governador Antonio Denarium será destinado à construção de um conjunto de edifícios que deve abrigar os cursos da instituição. A obra tem previsão de conclusão em três anos.

“Com esses investimentos, nós vamos aumentar a oferta de cursos e vagas na Universidade, possibilitando o acesso de mais pessoas ao ensino superior. Além de oferecer um ensino moderno e de maior qualidade, que é uma prioridade da minha gestão”, destacou o governador Antonio Denarium. 

De acordo com o reitor Regys Freitas, os investimentos posicionam a Universidade Estadual de Roraima no mercado de trabalho como uma instituição pública voltada a atender aos interesses da sociedade roraimense, democratizando a educação e com objetivos a médio e longo prazos.

“Esperamos, em médio prazo, ser uma instituição de referência na região Norte e, a longo prazo, ser a base de apoio de outros estados, para que as pessoas também venham de outras regiões estudar na nossa instituição. É mais uma forma de atrair investimentos para Roraima”, disse.  

Laboratório de realidade virtual da Uerr possibilita simulação em 3D de análise do corpo humano. (Foto: Governo de Roraima)

Universidade atende mais de 2 mil alunos na capital e no interior

A Universidade Estadual de Roraima oferta um total de 36 cursos, sendo 24 de graduação e 12 de pós-graduação (5 especializações, 4 mestrados e 3 doutorados) e atende 2.367 alunos na capital e interior. Atualmente, possui campi em Boa Vista e Rorainópolis.

Do total de cursos ofertados, sete foram criados a partir de 2019, sendo três graduações e quatro de pós-graduação, abrindo 629 novas vagas nesse período. A instituição conta ainda com 201 professores e 128 servidores técnico-administrativos.  

Em 2022, a Universidade vai receber novos acadêmicos, um deles é Indhyra Jonnya Queiroz de Magalhães, de 44 anos, que vai cursar um mestrado na área de agroecologia. Ela comemora a conquista da vaga em uma universidade pública e com estrutura para o desenvolvimento da pesquisa. 

“Estou super empolgada para começar essa nova experiência. Eu acredito que vai me abrir muitas portas e possibilidades de crescer na minha área e acredito que a Uerr vai me dar todo o suporte como aluna para concluir minha pesquisa. Eu fiquei mais empolgada por ser uma universidade pública, que não é fácil passar, e eu não teria condições de pagar particular, acredito na Uerr e no que tem a oferecer para seus alunos”, disse.

Uerr formou mais de 4 mil profissionais  

Cerimônia de colação de grau de alunos que se formaram em 2021. (Foto: Governo de Roraima)

Desde que foi implantada, em 2006, a Universidade Estadual de Roraima formou 4.413 profissionais em diversas áreas de conhecimento, 507 só nos últimos três anos. Ao longo de mais de uma década, a instituição colocou mão de obra qualificada no mercado de trabalho roraimense.

José Mário Marassato, de 35 anos, se formou em Administração em 2021 e saiu da Universidade com um emprego na área. “Através da Uerr, consegui um estágio no setor administrativo de uma empresa para cumprir as horas e durante o processo acabei sendo efetivado. E agora que estou formado, creio que em breve irei até mesmo subir de cargo”, contou.

O administrador se formou em meio à pandemia de covid-19, que impactou a educação em todo o país. Mesmo diante dos desafios, a Universidade Estadual de Roraima conseguiu contornar as dificuldades, se adaptar ao modelo de aulas remotas sem prejudicar o ensino de centenas de estudantes, que conseguiram o tão sonhado diploma. A previsão é que as aulas presenciais sejam retomadas em março, com o início do ano letivo de 2022.

“Considero a Uerr uma universidade pública que recebe a atenção devida da gestão, principalmente no que diz respeito a investimentos. Isso é de vital importância para o desenvolvimento de uma sociedade mais instruída e preparada para o mercado de trabalho, resultando até mesmo no desenvolvimento eficiente das próprias empresas que receberão esses alunos graduados, ou seja, eu acredito que investir na educação é investir no futuro de Roraima”, disse.   

José Mário Marassato, de 35 anos, durante formatura no curso de Administração. (Foto: Governo de Roraima)

Os investimentos somados à oferta de um ensino de qualidade resultam em conquistas importantes para a instituição, a exemplo do Selo OAB Recomenda, que contempla os melhores cursos de Direito do Brasil, de acordo com critérios da Ordem. O selo é dado somente às universidades que têm um alto índice de aprovação no Exame da Ordem e no Exame Nacional de Desempenho de Estudantes (Enade).

“Ao longo desses 16 anos de criação, a gente pode se orgulhar de não só ter formado pessoas, mas de ter modificado a vida das pessoas e da comunidade onde a Universidade ofertou o ensino. A gente espera continuar com esse trabalho de mudança, um trabalho em que o Governo do Estado, visando mudar a vida das pessoas também por meio da educação, possa gerar emprego e renda nas localidades onde a Uerr se faz presente”, concluiu o reitor Regys Freitas. 

Deixe um comentário